Mostra Chica Pelega contestado em foco

23 de agosto
cine gracher joaçaba
sessões as 11h e 13h30

APRESENTAção

Para comemorar 104 anos de Joaçaba, a Mostra Chica Pelega – Contestado em Foco, reúne 07 filmes divididos em 3 categorias: Filhos da Terra, Nossa Memória e Causos e Contos. 

O título da mostra é uma homenagem a Francisca Roberta, a Chica Pelega, nascida em Limeira, atual Joaçaba. Chica foi uma líder e combatente da Guerra do Contestado, uma mistura de lenda e história e um sinônimo de força.

A curadoria é do cineasta joaçabense Rudolfo Auffinger, que também realiza semanalmente um cineclube online e gratuito pelo Youtube. 

Alguns destaques da programação são os longas PSW – uma crônica subversiva de 1987 com Antônio Fagundes e direção de Paulo Halm e Luiz Arnaldo Dias Campos e Terra Cabocla de Marcia Paraiso e Ralf Tambke da Plural Filmes que investiga a Guerra do Contestado do ponto de vista do povo caboclo, em especial o Grupo Cultural Renascença Cabocla de Fraiburgo.

Entre os curtas, três são dirigidos por joaçabenses, são eles Irani de Rogério Sganzerla de 1983 que dá capa a Mostra, Olhar Contestado (2012) dirigido por Fabianne Batista Balvedi que cria movimento para as fotos de Claro Jansson, fotógrafo contratado pela Madedeira Lumber e Larfiagem (2017) de Gabi Bresola que conta a história da grinfia ou hervalês criado por crianças e adolescentes que trabalhavam informalmente na estação ferroviária de Herval d’Oeste (hoje desativada) inventaram uma língua própria cujas expressões são faladas até hoje.

PROGRAMAÇÃO

11h

SALA 01

Filhos da Terra

Kiki – O ritual da resistência kaigang, 34min
Terra Cabocla, 82min

SALA 02

Causos e Contos

Larfiagem, 18min
1º Assalto ao trem pagador, 56min

SALA 03

Nossa Memória

PSW – Uma crônica subversiva, 50min

 

13h30

SALA 01

Filhos da Terra

Terra Cabocla, 82min


SALA 02

Causos e Contos

Larfiagem, 18min
1º Assalto ao trem pagador 56min

 

SALA 03

Nossa Memória

Irani, 8min
Olhar Contestado, 15min

Filhos da Terra

Para não esquecer dos povos que vivem e resistem a nossa terra. 

Kiki - O Ritual da Resistência Kaingang

2014. 34 minutos. documentário. livre. direção de Cassemiro Vitorino e Ilka Goldschmidt.

O mais importante ritual da etnia indígena kaingang, o Kiki, realizado em 2011 na Aldeia Condá, no oeste de Santa Catarina (Brasil). Os preparativos na mata e na aldeia. A expectativa dos mais velhos que queriam vivenciar um ritual completo, como há muito não era feito, e dos jovens que nunca haviam participado do Kiki. A construção das casas na mata, a chegada dos pajés, a preparação da bebida, a pintura das marcas nos rostos definindo as duas metades: kamé e kainru-kré. A realização do ritual foi uma tentativa de revitalizar e fortalecer o dualismo Kaingang.

Terra Cabocla

2015. 82 minutos. dcoumentário. livre. direção de Marcia Paraiso e Ralf Tambke.

Passados cem anos de uma guerra de extermínio da população tradicional da região do Planalto Catarinense – a Guerra do Contestado – a beleza, a intensidade e a fé que se traduz na força de resistência cultural mdo povo Caboclo, o representante original da população de Santa Catarina. Uma história real que não vai além dos 2 parágrafos nos livros didáticos e que continua e permanece silenciada passado um século de genocídio.

Nossa Memória

Para nunca esquecermos quem somos. 

Irani

1983. 8 minutos. documentário. livre. direção de Rogério Sganzerla.

O cineasta, com a câmera na mão, se mistura aos personagens da festa que marca o aniversário da Guerra do Contestado, na cidade de Irani. Uma câmera que se aproxima de frente aos cavalos, que imprime movimentos circulares, estabelece uma gramática que emerge a partir da encenação que a população da cidade constrói. O filme é a sua maneira de olhar para o seu passado a fim de constituir uma história que lhe represente.

Olhar Contestado

2012. 15 minutos. documentário. livre. direção de Fabianne Batista Balvedi.

A animação de câmeras virtuais sobre registros fotográficos, ilustrações e desenhos rotoscopiados sobre documentários da época, fornecem os elementos visuais necessários para a reconstituição minuciosa dos locais, personagens e eventos da Guerra do Contestado. As principais fotografias utilizadas são de Claro Jansson, fotógrafo contratado pela Madeireira Lumber, que registrou passagens fundamentais daquela que ficou conhecida como “Guerra Santa do Sul”. “O Contestado ainda é uma guerra cheia de interrogações, cheia de dúvidas, do que realmente aconteceu.

psw uma crônica subversiva Fagundes e Padilha mostra chica pelega

PSW - uma crônica subversiva

1987. 50 minutos. ficção. 14 anos. direção de Paulo Halm e Luiz Arnaldo Dias Campos.

 Brasil, 1973.  Durante uma viagem de trem, o ex deputado cassado Paulo Stuart Wright relembra sua trajetória política, de militante cristão em Santa Catarina a liderança de uma organização de esquerda que combatia a ditadura militar, sem saber que aquela seria a ultima vez que seria visto vivo. Paulo Wright “desapareceu” logo após essa viagem. Testemunhos dizem que ele morreu, nas dependências do Doi-Codi, vitima de torturas comandadas pelo major Brilhante Ulstra.

Causos e Contos

Para não ter medo de ser o que se é.

Larfiagem

2017. 26 minutos. documentário. livre. direção de Gabi Bresola.

Engraxates, carregadores de malas e outras crianças de 7 a 15 anos de idade conviviam com viajantes da estação ferroviária de Herval d’Oeste no anos de 1950. Para sobreviver, comprar gibis e ir ao cinema, driblar fiscais, policiais e até os próprios pais, inventaram uma língua própria. Hoje, décadas depois, a Larfiagem aparece como memória de seus últimos falantes, agora adultos, mas que ainda conhecem, ensinam e decifram os segredos de seus substantivos e pronomes.

Primeiro assalto ao trem pagador

2013. 56 minutos. docudrama. livre. direção de Ernoy Luiz Mattielo.

Entre divergências dos contos populares e a oficialização dos fatos, a história que se revive, conta que no domingo, 24 de outubro de 1909, na Região do Contestado – SC – Brasil, local onde mais tarde se originaria o município de Pinheiro Preto, José Antônio de Oliveira, um ex-combatente da Revolução Federalista, então empreiteiro, construtor da Ferrovia do Contestado, entraria para a história como: Executor do 1 º Assalto ao Trem Pagador.

LANÇAMENTO AO VIVO
A Pupilo TV convida realizadores que participam da Mostra Chica Pelega
para uma conversa descontraída de apresentação dos filmes.

Quem esteve com a gente:

Fabianne Balvedi

diretora de Olhar Contestado

Cineasta, pesquisadora de mídias livres e aprendiz de permacultura. Formada em arquitetura, especialista em computação gráfica e mestre em artes visuais. Acredita que intersecções do ecossistema do software livre com os conhecimentos ancestrais dos povos originários podem ajudar a adiar o fim do mundo. Declara-se uma apaixonada pela dança dos quadros por segundo e suas principais ferramentas de expressão artística são as máquinas computacionais.

Marcia Paraiso

diretora de Terra Cabocla

Trabalha com audiovisual desde 1990, tendo atuado em várias frentes profissionais. É sócia da produtora Plural Filmes e foi diretora dos longas Lua em Sagitário, Maravilha do Século, Terra Cabocla, Sobre sonhos e liberdade, e as séries Submersos (ficção), Visceral Brasil, as veias abertas da música e Invenções da Alma (docs), além de vários documentários.

Paulo Halm

diretor de PSW

Formado em cinema pela UFF, é escritor, roteirista e diretor de cinema e tv. Como diretor, dirigiu diversos curtas e documentários, como PSW, uma Cronica Subversiva, Biu, Ou a Vida Real Não Tem Retake, Retrato do Artista com um 38 na Mão e O Resto é Silencio. Em 2010 estreou em Longa metragem com Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos. Em 2013 lançou o documentário de longa metragem Hijab, mulheres de véu. No momento, prepara seu novo longa de ficção, Pais e Filhos, que espera rodar após a pandemia. Em televisão, é autor dos grandes sucessos Totalmente Demais e Bom Sucesso (premio APTC de melhor novela de 2020 ), além de Malhações Sonhos. Trabalhou também na TV Escola, onde escreveu e dirigiu a série Trama do Olhar e o documentário Veredas, Caminhos da Educação.

Nilso Ouriques

Membro do IELA (Instituto de Estudos Latino-Americanos).

Rudolfo Auffinger

Curador da Mostra, cineasta, joaçabense e também realiza semanalmente um cineclube online e gratuito pelo Youtube da Pupilo TV.

VEJA COMO FOI NOSSO EVENTO

Fotos por: Janela Fotografia

Local do Evento

NOSSOS PATROCINADORES
Quem incentiva a cultura muda o mundo!

18
17

REALIZAÇÃO

logo_vms
Compartilhe