fbpx

Casa da Cultura e Cineclube Pupilo apresentam: O Xangô de Baker Street nesta sexta-feira

O mês de setembro está em curso e te convidamos a pensar duas questões através de um filme, uma pertinente a esse mês que celebra a Independência do Brasil e outra é relativa ao mês anterior, queremos homenagear o jornalista, humorista e escritor Jô Soares que perdemos no dia cinco (5) de agosto. O Teatro Alfredo Sigwalt recebe a primeira sessão presencial do Cineclube Pupilo pós-pandemia, no dia 23 de setembro, sexta-feira, às 19h30, a exibição de O Xangô de Baker Street. O filme, com direção de Miguel Faria Jr. é uma adaptação do best seller homônimo de Jô Soares, cujo cenário é o Brasil de 1886. A sessão é gratuita, aberta ao público e tem classificação indicativa de 14 anos.

Após a exibição do filme, haverá um bate-papo sobre a temática que envolve a produção, com Rose Maria Makowski, professora, empreendedora, poetisa, educadora há mais de 25 anos, graduada em Letras e Processos Gerenciais, com especialização em Formação para o Magistério, em Docência na Saúde e em Literatura e mestra em Linguística e com Bruno Aranha, professor do Instituto Federal Catarinense (IFC – Videira) e da Rede Marista (Colégio Frei Rogério de Joaçaba), graduado em História pela USP, doutor em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Mestre em Integração da América Latina pelo Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina da Universidade de São Paulo (PROLAM-USP), também participou do programa do Serviço de Cooperação com Países Lusófonos e Latino Americanos da Universidade do Porto (Portugal) e Intercambista na Universidade de Buenos Aires.

O livro, obra de Jô Soares, foi lançado em 1995, pela Companhia das Letras, e traz a história de um violinista serial killer que corta as orelhas das vítimas. Isso, no período do Brasil colônia. Os assassinatos em série são motivo para que a atriz francesa Sarah Bernhardt indique o famoso detetive britânico Sherlock Holmes e seu companheiro Watson para resolver o caso. Como a história se passa no Brasil, elementos genuinamente brasileiros contrastam com outros da identidade européia, tudo com humor e comicidade, misturando personagens da história cultural e política com personagens de ficção. O filme, adaptado do livro, foi lançado em 2001 e traz no elenco a portuguesa Maria de Medeiros, Jô Soares, Joaquim de Almeida, Thalma de Freitas, Cláudio Marzo, Cláudia Abreu, Marco Nanini, Caco Ciocler, Letícia Sabatella e outros grandes atores e atrizes.

O filme será exibido em contrapartida do projeto Pupilo TV – Ensinar é coisa de cinema, que foi contemplado no Programa Contribuinte Incentivador, criado em 2020 pela Administração Municipal de Joaçaba e prevê a instituição de incentivos fiscais, mediante recursos destinados por contribuintes incentivadores, ou seja, a contribuição para o projeto será proveniente do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o contribuinte que tiver o interesse de apoiar um desses projetos inovadores poderá autorizar a prefeitura a destinar os recursos de até 20 % do valor pago para a realização dos mesmos. Além do programa, o projeto também contou com parceria da Casa de Cultura Rogério Sganzerla.

Pupilo TV é uma plataforma de streaming de filmes curtas-metragens brasileiros exclusiva para escolas e professores utilizarem em salas de aula. Os filmes possuem atividades planejadas veiculadas à BNCC – Base Nacional Curricular Comum e cabem na duração da aula do professor. O propósito da Pupilo TV é conectar professores e filmes brasileiros de curtas-metragens para transformar a experiência em sala de aula.

“O cineclube pupilo é gratuito e promove sessões online e presenciais de curtas-metragens brasileiros dedicadas a educadores interessados em utilizar filmes durante as aulas remotas e presenciais. Agradecemos o apoio da prefeitura de Joaçaba, através do Programa Contribuinte Incentivador, pois foi essencial para o desenvolvimento deste projeto e também a Casa da Cultura Rogério Sganzerla pela parceria”, afirma Rudolfo Auffinger, idealizador do projeto.

FICHA TÉCNICA
Título: O XANGÔ DE BAKER STREET
Ano de Produção: 2001
Direção: Miguel Faria Jr.
Roteiro: Arthur Conan Doyle e Marcos Bernstein
Produtores: Bruno Stroppiana
Cor: Colorido
Duração: 124 minutos
Gênero: Ficção
Classificação Indicativa: 14 anos

SERVIÇO
O Quê – Exibição do filme “O Xangô de Baker Street”
Onde – Teatro Alfredo Sigwalt (Rua Roberto Trompowski, 63 – Centro. Joaçaba/SC)
Quando – hoje, dia 23 de setembro, às 19h30
Quanto – Gratuito

Você também pode gostar

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Continue lendo

Reconstruindo Mundos: uma reflexão sobre identidades e escola.
https://youtu.be/Os-EZ6d7GxM No dia 29 de julho,
Casa da Cultura Rogério Sganzerla e Pupilo TV apresentam Sessão de Filmes de Terror Brasileiro com entrada gratuita
Cineclube Halloween - Noite de Terrores
Casa da Cultura e Cineclube Pupilo apresentam: O Xangô de Baker Street nesta sexta-feira
O Teatro Alfredo Sigwalt recebe a
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es