fbpx
Kiki – O Ritual da Resistência Kaingang

Não exlcuir esse widget. POR FAVOR!!!! Isso não vai aparecer no site

Kiki – O Ritual da Resistência Kaingang

2014 • 34′ • cor • SC • direção de Cassemiro Vitorino e Ilka Goldschmidt

Sinopse:

O mais importante ritual da etnia indígena kaingang, o Kiki, realizado em 2011 na Aldeia Condá, no oeste de Santa Catarina (Brasil). Os preparativos na mata e na aldeia. A expectativa dos mais velhos que queriam vivenciar um ritual completo, como há muito não era feito, e dos jovens que nunca haviam participado do Kiki. A construção das casas na mata, a chegada dos pajés, a preparação da bebida, a pintura das marcas nos rostos definindo as duas metades: kamé e kainru-kré. A realização do ritual foi uma tentativa de revitalizar e fortalecer o dualismo Kaingang.

Sinopse

O mais importante ritual da etnia indígena kaingang, o Kiki, realizado em 2011 na Aldeia Condá, no oeste de Santa Catarina (Brasil). Os preparativos na mata e na aldeia. A expectativa dos mais velhos que queriam vivenciar um ritual completo, como há muito não era feito, e dos jovens que nunca haviam participado do Kiki. A construção das casas na mata, a chegada dos pajés, a preparação da bebida, a pintura das marcas nos rostos definindo as duas metades: kamé e kainru-kré. A realização do ritual foi uma tentativa de revitalizar e fortalecer o dualismo Kaingang.

Direção

Cassemiro Vitorino

Documentarista, produtor audiovisual, jornalista. Natural de Florianópolis (SC), trabalhou na TV Barriga Verde, TV Cultura e SBT. Foi sócio da TV Clipagem, empresa de monitoramento que durante 12 anos atendeu o mercado catarinense. Atuou no ensino superior como professor nos cursos de Jornalismo e Produção Audiovisual. Na Margot Filmes é produtor executivo, diretor, roteirista, diretor de fotografia e montador.

Ilka Goldschmidt

Documentarista, produtora audiovisual, jornalista. Natural de Chapecó (SC), trabalhou na TV Barriga Verde em Florianópolis, coordenou o telejornalismo na RBS TV Chapecó, foi professora fundadora do Curso de Jornalismo da Unochapecó, onde atuou como docente e pesquisadora nos Cursos de Jornalismo e Produção Audiovisual.

Fotos

LOGO_LIVRE

Indique o filme

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Direção

Cassemiro Vitorino

Ilka Goldschmidt

Produção

Margot Filmes/Chapecó/SC

Roteiro e Montagem

Cassemiro Vitorino e Ilka Goldschmidt

Elenco

Valdir Sales; Aires Jacinto; Pedro Pó Mág Garcia; Jucemar Kóvenh Garcia; Jorge Kagnãg Garcia; José Inácio; Alberto Kamrég Garcia; Pedrinho da Silva; Maria Garcia; Zaqueu K. Claudino; Gomercindo Salvador

Direção de Fotografia

Cassemiro Vitorino

Som Direto

Ilka Goldschmidt

Colorista

Joel Zanatte

Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Filmes Relacionados

Irani (Rogério Sganzerla, 1983).00_11_06_17.Still005

Irani

1983 • 8′ • cor • SC • direção de Rogério Sganzerla Sinopse: O cineasta, com a câmera na mão, se mistura aos personagens da festa que marca o aniversário da Guerra do Contestado, na cidade de Irani. Uma câmera que se aproxima de frente aos cavalos, que imprime movimentos circulares, estabelece uma gramática que emerge a partir da encenação que a população da cidade constrói. O filme é a sua maneira de olhar para o seu passado a fim de constituir uma história que lhe represente.

Leia mais »
primeiro assalto ao trem pagador capa mostra chica pelega

Primeiro Assalto ao Trem Pagador

2013 • 56′ • cor/pb • SC • livre • direção de Ernoy Luiz Mattiello Sinopse: Entre divergências dos contos populares e a oficialização dos fatos, a história que se revive, conta que no domingo, 24 de outubro de 1909, na Região do Contestado – SC – Brasil, local onde mais tarde se originaria o município de Pinheiro Preto, José Antônio de Oliveira, um ex-combatente da Revolução Federalista, então empreiteiro, construtor da Ferrovia do Contestado, entraria para a história como: Executor do 1 º Assalto ao Trem Pagador.

Leia mais »

Larfiagem

2017 • 18’26” • cor • SC • direção de Gabi Bresola Sinopse: Engraxates, carregadores de malas e outras crianças de 7 a 15 anos de idade conviviam com viajantes da estação ferroviária de Herval d’Oeste no anos de 1950. Para sobreviver, comprar gibis e ir ao cinema, driblar fiscais, policiais e até os próprios pais, inventaram uma língua própria. Hoje, décadas depois, a Larfiagem aparece como memória de seus últimos falantes, agora adultos, mas que ainda conhecem, ensinam e decifram os segredos de seus substantivos e pronomes.

Leia mais »

Olhar Contestado

2012 • 15” • cor • SC • direção de Fabianne Batista Balvedi Sinopse: O documentário aborda um episódio acontecido há quase 15 anos após o término da Guerra de Canudos. Com proporções e significado semelhantes, a Guerra do Contestado conflagrou-se numa região do sul do Brasil cuja posse era disputada pelos estados do Paraná e Santa Catarina. Numa extensão de terras equivalente ao Estado de Alagoas (25.000 km2), durante mais de quatro anos, entre 1912 e 1916, uma população estimada em 20.000 sertanejos enfrentou as forças do governo e do coronelismo predominante na região, num conflito que chegou a

Leia mais »

Terra Cabocla

2015 • 82′ • cor • SC • direção de Marcia Paraiso e Ralf Tambke Sinopse: Passados cem anos de uma guerra de extermínio da população tradicional da região do Planalto Catarinense – a Guerra do Contestado – a beleza, a intensidade e a fé que se traduz na força de resistência cultural do povo Caboclo, o representante original da população de Santa Catarina. Uma história real que não vai além dos 2 parágrafos nos livros didáticos e que continua e permanece silenciada passado um século de genocídio.

Leia mais »

Não exlcuir esse widget. POR FAVOR!!!! Isso não vai aparecer no site

Notícias

Casa da Cultura e Cineclube Pupilo apresentam: O Xangô de Baker Street nesta sexta-feira

O Teatro Alfredo Sigwalt recebe a primeira sessão presencial do Cineclube Pupilo pós-pandemia, no dia 23 de setembro, sexta-feira, às 19h30, a exibição de O Xangô de Baker Street. O filme, com direção de Miguel Faria Jr. é uma adaptação do best seller homônimo de Jô Soares, cujo cenário é o Brasil de 1886. A sessão é gratuita, aberta ao público e tem classificação indicativa de 14 anos.

Leia mais
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es